Link para página


Imagem Ponto de Interesse - PR2

PR2 - Caminho das Virtudes

 Localização

 

Faça aqui o Download da Brochura (PR2VVR) (524 Kb) 

Este percurso é parte integrante da rede de percursos do concelho de Vila Velha de Ródão, designada por “Terras de Oiro”

Localização: Vilas Ruivas
Coordenadas: 39º 39' 11.8'' N, 7º 42' 23.79'' W
CMP, folhas
: 314
Tipo de Percurso: Percurso Circular
Distância: 8,5 km
Cota máxima: 292 m
Cota mínima: 78 m
Duração: 3 h (aproximadamente)
Dificuldade: III algo difícil 
Época aconselhada: outubro a junho

O percurso PR2 - Caminho das Virtudes  inicia-se no largo da aldeia de Vilas Ruivas e deve o seu nome à Fonte Termal das Virtudes, que broto junto das imponentes escarpas do Monumento Natural das Portas de Ródão e cujas águas apresentampropriedades medicinais reconhecidas e valorizadas pelas populações da região.

Após a saída de Vilas Ruivas, caminhando pelo flanco poente do Vale do Lameirão, a aproximação ao omnipresente Tejo faz-se através de um antigo terraço fluvial, à cota de 130 metros, onde, há cerca de 50.000 anos, o homem préhistórico estabeleceu um acampamento temporário e onde se descobriram duos lareiros caloríferos, protegidas por paro-ventos, como o indiciaram os buracos de poste identificados no momento do intervenção arqueológica.

Aproveite poro se deslocar até à foz da ribeira de Vilas Ruivas, onde poderá encontrar, nas margens, vestígios de lontras. No regresso siga a rota indicada percorrendo a vereda que se desenvolve no talude que contorna a linha de caminho-de-ferro, desça pelo trilho traçado no olival e, uma vez chegado à Fonte da Virtudes, visite a península com forma de raia onde pode observar uma bem conservada galeria rupícola, dominada pelo amieiro, A/nus g/utinosa e, no areal, junto à água, exemplares de moluscos bivolves de água doce.

O percurso de regresso é feito, no sentido ascendente, por um caminho que se desenvolve no outro flanco do vale, até à proximidade da aldeia de Vilas Ruivas. Siga as indicações da sinalética e continue por um caminho rural que se afasta da malha urbana e que se direciona para o sítio conhecido por Cabeço de Ante, onde pode visitar um monumento funerário neolítico, com cerco de 5000 anos.

Esta anta foi alvo de um estudo científico que permitiu conhecer a sua tipologia e funcionalidade e que possibilita a compreensão deste género de monumentos pelos visitantes.